4 de novembro de 2008


56,8 km separam Ana de João.
Se encontravam apenas aos finais de semanas quando Ana pegava o onibus na sexta até a cidade de João para voltar no domingo no periodo da tarde. João não podia fazer o mesmo com Ana, não por não querer, mas por não poder. Trabalhava de quinta a sábado até as 4 horas da madrugada e só lhe restava os domingos. Ver Ana só um dia da semana? Jamais. Isso seria atiçar a dona vontade de ter ela sempre!
Mas, a história acabou. Ou melhor João acabou com a história que estava apenas começando. E Ana já não iria mais enfrentar o sacolejo do onibus e nem amar todos os finais de semana como estava amando.

Era Domingo, 4 dias após a ignorância de João. Ana estava um tanto quanto bem. Melhor do que esses 3 dias passados.
16:15 alguém chama Ana no portão de casa.
Ana sai em direção a porta e não acredita no que vê em frente ao portão!
Isso mesmo. A palavra que rimaria com portão!
JOÃO.
Mãos tremulas, cara de espanto sem saber o que falar e como andar(ela esqueceu como andava, quase tropeçou em seu proprio pé e ia ser um regasso!).
João queria conversar.
Cara, João estava ali, na frente dela, na cidade dela, no portão da casa dela! Como assim? Depois de tudo o que ele disse?

Era um Domingo nublado, propicio para uma chuva muito forte.

Conversar com João é sempre bem dificil porque ele é um cara fechado, meio ogro e esquesito! Mas Ana ja estava acostumada.

- Lembra que eu te falava que eu nunca menti pra você?
- Sim, e?
- Eu menti.
- Meu Deus, por favor. Se é pra você falar tudo o que você me disse aqui, na minha frente eu acho melhor você pegar o proximo onibus.
- Ana me ouve.
- Sim.
- Eu menti. Quarta feira foi uma mentira! Tudo tudo o que eu te disse era mentira. Desde do " não dá mais, até o tchau!
- Porque João?
- Porque eu estava confuso, e tudo o que eu estava sentindo era estranho, porque depois de 4 anos você aparece e mexe no meu coração pra caraleo, e isso me assustou e eu não soube lhe dar com isso. Realmente eu não queria estar sentindo isso, estava tão acostumado com tudo normal. Sem ninguem na minha vida desse jeito. Mas ai você me vem na cabeça a todo momento, isso me deixa doido. E eu tava fugindo de uma coisa que não tem como eu fugi, porque eu achei que ia resolver tudo isso fazendo aquilo que eu fiz, mas só piorou. Não tem como fugir. O que não dá é ficar longe de você. E eu não quero parar com isso, não agora.
- Mas cara, você parecia muito certo em tudo o que você disse. Você apertou aquele Caps Look de um jeito e até me soletrou: NÃO DÁ MAIS ANA! e isso me machuca até hoje. Dizendo que não estava na mesma que eu, que não queria me fazer sofrer mais pra frente. Tudo o que você me disse ainda está na minha cabeça. E agora eu fico pensando. Você aqui, na minha frente tentando me convencer da verdade. Mas eu tenho que acreditar? Depois de tudo?
- Desculpa Ana, mas eu não tenho mais arma nenhuma pra tentar de convencer. Estar aqui na sua frente, me abrindo é o meu maximo. Ai vai de você se acredita ou não.
- E se eu te falar que eu não quero pensar nisso. Que se eu ficar pensando nisso eu vou acabar usando a cabeça e fazer a mesma burrada que você fez. Porque a cabeça não sente, o coração sim.
-E eu estou aqui deixando o meu coração falar por mim.
-E se eu te falar que você me fez muita falta esse pouco tempo e que eu não quero te perder denovo, porque eu preciso de você.
- Precisamos um do outro Ana.
- Você vai me fazer se arrepender?
-De jeito nenhum, e você vai me fazer se arrepender?
-Jamais!
- Então agente volta como tudo era antes?
- Melhor Ana! Vai ser bem melhor porque agora eu sei o que eu quero. E agora o que eu quero é meu!
- Sua João.
- Minha Ana.

e a chuva começa, e aquele desejo de todas as meninas sonhadoras de que um dia o principe encantado iria bater em sua porta e lhes dariam o beijo mais lindo de baixo da chuva, se realizou para Ana. O beijo mais desesperado de quem precisava sentir aquilo. O abraço mais apertado como se ambos se soltassem, não pudessem se abraçar denovo.

Sem dúvida alguma, foi o dia mais perfeito da vida de Ana.
Sem dúvida alguma foi o domingo mais perfeito!

4 Turistas:

Olhos Virtuais disse...

Ai ai.... acho que sou um João rsrs
muito bom seu blog.

bjs

Camilla disse...

Po, me deu saudade do meu (?) cara que mora longe...

Nathália disse...

Antes de dizer o "sim" da volta, eu o chamaria de idiota.
Hehe

Idylla disse...

Oi amiga blogueiraaaaaa!!!!! n eskeço dvc nn....
sabe q essa história de Ana eJoão se parece muito c a minhaaa....
ME identifiquei, so q ao contrário deles agente se via sexta,sábado e domingo...e a viagem era um sacoooo e tinha fds q ele vinha tb!!!!
E terminamos, pq eu preferi, achei q n dava maisss...enfimmm eh issooo

beijosssssss linda =)